terça-feira, 1 de Junho de 2010

Volta ao Mundo num Balão de Ar Quente



É possível dar a volta ao mundo num balão de ar quente?


Foram já várias as tentativas de dar a volta ao mundo num balão de ar quente. Muitas dessas tentativas saíram malogradas. Mas em Março de 1999, tal proeza foi alcançada pelo Breitling Orbiter 3. A bordo estavam Bertrand Piccard de 41 anos e Brian Jones de 51 anos. A viagem compreendia não menos do que 46.795 km, que eles conseguiram sobrevoar em 19 dias, 21 horas e 55 minutos.Numa viagem destas, o piloto experimenta deixar-se levar pela corrente de jacto. Esta é uma corrente forte a uma altura de aproximadamente 10 000 metros. Uma vez dentro desta corrente, é possível dar-se a volta ao mundo. No entanto, a altitude é muito alta, o frio considerável e o ar rarefeito. Por isso, não é possível fazer uma viagem dessas num balão normal. É necessária uma cabine fechada, que proteja bem do sol e do frio e que esteja igualmente aprovisionada de uma enorme variedade de instrumentos. Também se deve levar mantimentos, oxigénio e água para toda a viagem. A cabine é, por isso, mais pesada do que um cesto de vime, pelo que deverá ter um balão bem maior e robusto.

Comemoração do dia do Autor Português


Mensagem do Dia do Autor e 85ºAniversário da Sociedade Portuguesa de Autores


Confesso que me é difícil inventar seja o que for que alguém já não tenha dito ou escrito num dia dedicado aos chamados autores, que até são pessoas conhecidas por terem boas ideias.

Ora, dentro de uma certa óptica, qualquer um seria autor, se para tanto bastasse ter acesso a uma ideia quanto possível original.

Mas as coisas não se me revelam assim tão simples.

Na maioria dos casos, as ideias são como sementes que esvoaçam no ar, trazidas pelo vento: umas vezes pousam no lugar certo, alguém as semeia, alguém as cuida, e assim se transformam em plantas, em campos lavrados, em árvores ou florestas; outras vezes, seguem viagem e desaparecem no horizonte, provavelmente perdidas na aridez de uma rocha estéril.

São contingências da vida, também extensivas às ideias.

Deste modo, o verdadeiro autor é, quanto a mim, aquele que semeia, aquele que é capaz de reconhecer a essência e o valor do material de trabalho que lhe chegou às mãos, seja qual for a sua origem.

Ao contrário das teorias que encaram os artistas como uns seres iluminados pela natureza, fontes inesgotáveis de ideias sempre novas, eu defendo muito mais o conceito de que as ideias são como as tais sementes que pairam por aí - e que assumiram um significado concreto a partir do momento em que o mundo também adquiriu consciência de si próprio.

Por isso, eu acho que o verdadeiro Autor é essencialmente quem trabalha as ideias, quem as preserva e desenvolve.

O verdadeiro Autor define-se pela Obra e não por sonhos ou projectos abstractos - até porque, em termos de ideias puras, acho que tudo já nasceu devidamente inventado e pronto a ser utilizado por quem quiser e souber fazê-lo.

E o dia do Autor é, em meu entender, o dia de um trabalhador - tão digno como qualquer outro de ser homenageado.

António Victorino D'Almeida

sexta-feira, 29 de Janeiro de 2010




Aparece pela primeira vez numa tira de jornal a 4 de Outubro de 1960, Snoopy um cão de raça beagle como tantos outros que estamos habituados a ver no nosso dia-a-dia, caminhava sobre as quatro patas, permanecia no silêncio, dormia dentro da sua casota. Mas ao longo do tempo começa a sobressair e dá origem ao famoso Snoopy que todos conhecemos.
A comemoração deste dia foi feita a partir de uma pequena exposição na biblioteca do agrupamento vertical de escolas do Búzio (BE/CRE)onde se podem partilhar algumas curiosidades acerca do "cão mais famoso do mundo".

sexta-feira, 15 de Janeiro de 2010



O Dia Internacional das Pessoas com Deficiência assinala-se no dia 3 de Dezembro, quando a maioria destes cidadãos continua excluída do exercício de direitos e é discriminada no acesso em condições de igualdade ao ensino, emprego, habitação e transportes, alerta a Confederação Nacional dos Organismos de Deficientes (CNOD).
A Confederação Nacional dos Organismos de Deficientes (CNOD)refere que as promessas de combate à exclusão social e de promoção de uma sociedade inclusiva não têm tido tradução prática em Portugal, na adopção de políticas públicas que garantam "a satisfação efectiva das necessidades específicas" das pessoas com deficiência.
o nosso grupo demostravos entao algumas das difuculdades passadas por estas pessoas no seu dia a dia iclinado-se especificamnente para as pesssoas invisuais.

Dia Nacional do Mar


No dia 16 de Novembro celebra-se em Portugal o Dia Nacional do Mar. Neste dia, em 1994, entrou em vigor a Convenção das Nações Unidas sobre o Direito do Mar (CNUDM) que estabeleceu um novo quadro jurídico para o direito do mar.
Portugal assumiu responsabilidades numa das áreas marítimas mais extensas da Europa, e a maior da União Europeia, com uma dimensão 18 vezes superior ao território nacional.
Em 1998, o dia 16 de Novembro foi institucionalizado pela Resolução de Conselho de Ministros n.º 83/1998, de 10 de Julho, como o Dia Nacional do Mar.
No ambito da disciplina de área de projecto o nosso grupo "Dias Comemorativos" decidiu celebrar esta data com um grupo de alunos de uma escola primaria
ficam aqui algumas imagens das actividades realizadas.